segunda-feira, abril 09, 2007

Barcelona (I)



Prometido é devido e mais até para gozo pessoal e recuerdo .. os próximos posts vão ser dedicados às nossas aventuras nesta cidade que .. de adjectivo não encontro um tão completo, imenso e dedicado que a possa caracterizar em uma só palavra.
Chegámos a um aeroporto repleto de nacionalidades, mensagens em alta voz, barulho e animação, cores e corridas apressadas, parámos estáticas à procura do écran enorme onde se informavam os passageiros de em qual dos 40 tapetes rolantes íamos buscar a nossa afortunada mala :) Encontrámo-la sem dificuldade, saímos para o check out .. e eis-nos numa praça de táxis – todos pretos como os nossos, antigamente – onde embarcámos em direcção ao Hotel. Motorista simpático, arranhando o inglês, percorremos alguns quilómetros que o aeroporto é bem longe da cidade (quem diria? ;) e chegámos ao Hotel. Hotel Azul Barcelona, simpático, na Gran Via, a 100m da plaza de Espanya e do Museo D’Art de Catalunya. Bem recebidas e acomodadas, desfizemos a mala e partimos em busca das famosas tapas .. estávamos esfomeadas e com a diferença horária há muito que havia passado a hora de almuerzo :)
A recepcionista indicou-nos dois restaurantes perto do hotel, optámos por um e regalámo-nos!
Subimos à Pl. D’Espanya para nos depararmos com um edifício lindo, antigo, no cimo de uma álea cheia de verdura. É o Museo d’Art de Catalunya onde permanentemente estão exposições de Picasso, além de um sem número de outras permanentes e temporárias recontando de forma única qualquer coisa como 100 anos de história ..
O museu é em si uma verdadeira obra de arte. Perdemo-nos pelos corredores. Inspirámos aquele ar como se na altura da construção estivéssemos presente. Apreciámos as obras expostas, algumas perceptíveis outras nem por isso ;). Fotografámos, onde permitido. Indicações úteis e gente simpática disposta a ayudar duas estrangeiras, por todo o lado. Turistas nem por isso. Estávamos em dia de semana .. acho que os verdadeiros turistas preferem os fins de semana para estas aventuras.. O estilo gótico representado em duas grandes salas encantou-me. Desde a escultura, à pintura à fotografia. Um mundo.
Não admira que os bilhetes de ingresso sejam válidos por dois dias. Tivemos de voltar. Uma tarde é manifestamente insuficiente para tanta beleza.

À saída fomos brindadas com um pequeno "concerto" de música gótica.
Um só musico, sentado no chão e gente sentada na escadaria do museu atenta e envolta.
Atenta ao som suavemente dedilhado. Envolta numa aura de mistério, num tempo cinzento onde o sol teimoso deixava escapar, como que envergonhado, um pequeno raio que atravessava a cidade aos nossos pés, abrilhantando os seus pontos mais altos.
Divino.

2 comentários:

Cvl disse...

Estou a ver que forma umas ricas férias, aguardo posts de mais aventuras... Bjinhos ás duas!

Once In a While disse...

foram de facto prima *
Beijo :)